VINTE E DUAS CARTAS

Digite o texto aqui...

Sinopse

Após uma separação e algumas reviravoltas em sua vida, Tilda parte em uma viagem pela Europa na companhia de seu amigo Vincent para tentar decifrar um mistério de seu passado. Em sua busca, o enigma parece aumentar enquanto ela vive uma verdadeira viagem interior.

Junte-se a Tilda em um conto de fadas adulto, contemporâneo, bem-humorado e provocante. Siga sua jornada intensa e delicada, permeada por passagens históricas, leves fantasias, pequenas doses de ficção científica e...

"Encontre-o."

Valor: R$ 39,00 (Sítio da Editora CHIADO)


Resenhas e Depoimentos 

Luíz Holanda - Jornal Grande Bahia

As Cartas de Renata Tourinho

Carioca, linda, mãe, esposa, poeta e escritora, Renata S. Tourinho narra, no livro Vinte e Duas Cartas, as aventuras de Tilda em uma viagem pela Europa acompanhada de Vicent, seu amigo, tentando desvendar um mistério do seu passado.

Para desvendá-lo, Tilda mergulha numa verdadeira viagem interior, magnificamente descrita no livro, que nos faz mergulhar nas incertezas que a própria vida oferece, ensejando muitas interpretações e entendimentos vários.

O enigma permite-nos decifrá-lo tanto pelos lugares percorridos por Tilda como nos vinte e dois arcanjos das cartas de tarô que ela carrega consigo.

Cada carta demonstra que Renata virou escritora para discorrer sobre o amor, que, ao final, parece ser mais do que uma enciclopédia de sentimentos, mas a própria vida em um conto de fadas, adulto, contemporâneo, bem-humorado e provocante. 

O livro permite muitas interpretações e entendimentos vários. Entretanto, prefiro vê-lo como um conto da autora em viagem pelo mundo dos sonhos, cheio de recordações.

Tilda viajou para a Europa em busca de lembranças. Preferiu encontrá-las nas cartas de tarô, tentando decifrar em cada uma o enigma da vida.

Depois de ver as cartas, Tilda as guardou, colocando, distraidamente, uma delas no bolso da calça. Em seguida chama seu irmão Thadeu para irem a um hotel que guardara na memória, e que talvez pudesse lembrar-lhe algo. Luciana a acompanha.No caminho, Tilda é arrebatada por um acontecimento que a leva para a Praia dos Anjos, onde ela se encontra com o Amor, que a deixa, após um diálogo filosófico e espiritual, retornar para o lugar onde ela teria um encontro consigo mesma. Esse lugar está descrito em em sua última carta de tarô, que é o Mundo, onde ela preferiu morar até o dia em que puder, novamente, se encontrar com o Amor e com a sua Alma Gêmea.


Letícia - Blog Ler com a Leh

 "Vinte e Duas Cartas" é um romance bastante intrigante. Tilda parece sempre estar em busca de algo e muitas vezes se pergunta se no final valerá a pena. Ou melhor, nós nos perguntamos. No decorrer é extremamente difícil ler as angústias, incertezas e medos de Tilda, mas assim como ela persiste em encontrar o motivo de tudo a gente se vê presa a tentar entender junto dela tudo o que aconteceu no seu passado e no que está acontecendo com seu presente.

Jorge é o suposto nome de um pescador que ela conheceu no passado, o livro vai começar a partir daí, ela contando sua história para um amigo, dizendo o quanto esse tal Jorge foi importante no seu passado e que agora depois de anos resolveu enfim desvendar o enigma da bússola.

No início de cada capítulo temos uma ilustração feita pela própria autora, o que deixa o livro ainda mais interessante. Tilda passa por vários lugares durante sua viajem em busca de respostas. Uma delas é em Lisboa, um dia quero conhecer, também Rio grande quem sabe. A autora também cita também o Rio de Janeiro, Salvador, França e Holanda, Ufa rs'. Lugares incríveis e cada cidade e estado que é mencionado tem o porque e sua história. Simmmm Tilda conta a história de cada lugar e eu fiquei realmente impressionada com as histórias e em como a autora soube mesclar tudo sem ficar cansativo e sim curioso, ao criar seu livro ela deve ter pesquisado bastante.

Em vários momentos a principal pensa estar ficando louca pois descobre que seus sonhos parecem ser mais reais do que imaginaria ser e que os velhos senhores que encontra por acaso nas cidades por onde passa podem não ser tão ''coincidência'' assim já que ao reparar um pouco mais eles tem a mesma aparência, fora uma senhora que fica fugindo dela sem parar de repetir o quanto isso é engraçado.

Não posto fechar essa resenha sem falar do fofo e lindo Vincent, gente ele é um amor, quero ele pra mim! Fofo, inteligente e lindo (eu o imagino lindo rs') sempre paciente e compreensivo em relação a Tilda, quem não quer um homem assim?!