Resenha de Luiz Holanda

Nascida no Rio de Janeiro, a escritora Renata S. Tourinho é artista plástica e artesã. Ainda na infância descobriu seus pendores pela leitura e pela escrita, com destaque para a literatura infantil, externada no livro que publicou para as crianças do Brasil: "Mais Perto do Coração".

Talentosa, simpática, casada com um gentleman (Capitão de Mar e Guerra Vanilton Nery Badaró), Renata sempre se distinguiu das colegas desde os bancos escolares, seja por ser a mais dinâmica, seja pelos seus dotes literários, chegando a ser premiada pelas suas redações criativas.

Sua paixão pela escrita aumentou depois do nascimento de seus filhos, para os quais gosta de criar pequenos contos, enaltecendo o amor, vindo, como ela própria confessa, do coração. Tendo morado em várias cidades do Brasil e do exterior, adquiriu conhecimento e versatilidade no trato social. É, realmente, uma lady.

Embora carioca, virou baiana por convicção, ao ponto de afirmar que, caso seja obrigada a acompanhar o marido se ele for transferido para outro estado, ambos retornarão para Salvador quando ele se aposentar.

Em seu interessante livro ela conta uma história que abrange pessoas e lugares, fazendo com que os leitores tentem descobrir o lugar em que estão, muito embora possam, ao final, constatar que sempre estiveram no mesmo lugar, em um planeta muito bonito e interessante.

No livro Renata conta a história de Marina, uma menina cor-de-rosa, de cabelos cacheados e de olhos bem fortes, uma pequena menina que vive em um mundo separado em cores. Um dia ela recebe de um amigo um presente misterioso que a deixa curiosa. Ela, então, decide, corajosamente, viajar sozinha em seu barco, em busca de respostas. Em seu caminho faz novas amizades e descobertas, com muitas aventuras que irão colorir e mudar o seu mundo para sempre.

Outro personagem interessante é o menino Pedro, de cor azul e cabelos azul-escuro, como os seus olhos, morando num país todo azul, que Marina encontra em sua aventura. Maravilhados os dois com suas próprias cores, azul e rosa, resolveram viajar juntos, navegando em Sonho e Aventura, nomes dos barcos e da vida.

Mais adiante encontraram Marília, uma menina lilás, morando num país da mesma cor. As outras crianças se espantaram com as cores de Marina e de Pedro. Temerosas com a novidade, pediram que os dois partissem, pois estavam empanando o lilás de sua terra e de suas crianças, até que os dois, abraçados e chorando, viram suas lágrimas se tornarem lilás. Foi um assombro. Os dois se juntaram a Marília e resolveram viajar juntos, até chegarem num lindo país onde morava o menino Miguel, cor de laranja, assim como sua terra.

Essas crianças viajaram para outro país, de cor vermelha, onde vivia Isabel, da mesma cor. Esse país se chamava Amor. Nessa viagem de sonhos, relatada por Renata, as crianças conheceram outro país, chamado Esperança, onde vivia Eduardo, de cor amarela, assim como sua terra natal.

Para entender o a mensagem que o livro transmite é preciso lê-lo, de preferência com as crianças, pois, segundo Renata, no mundo antigo, antes da viagem dessas crianças, as pessoas viviam separadas por suas diferenças - ou por suas cores-, cada qual amando apenas uma cor. Mas como passaram a se conhecer melhor, num mundo todo colorido, um novo mundo surgiu, pois todas as cores, unidas, ficaram mais perto do coração.